quarta-feira, 16 de março de 2011

Pagante Que Sou

Hoje resolvi brincar com as palavras. Ou melhor, as palavras resolveram brincar comigo. Gostei muito pois estava morrendo de saudades delas. Foi até engraçado como aconteceu: cheguei da faculdade, joguei a mochila pra um lado, sentei em frente ao computador, acessei meu twitter e comecei a digitar. Quando dei por mim já havia escrito 557 caracteres, número esse que o twitter, obviamente, não suporta. Na hora me veio à cabeça que tenho um blog. Isso mesmo, eu tenho um blog! O deixei de lado a algum tempo mas ele continua lá, pronto para me receber.
E aqui estou, escrevendo ao invés de trancrever logo de uma vez, o bendito tweet que me fez lembrar do meu querido blog. Espero que as palavras continuem a brincar comigo como antes brincavam, e espero que nesses momento eu me lembre que tenho onde guardá-las. Salve meu depósito, meu armazém, meu Warehouse!


Tom Bombadil, personagem de J. R. R. Tolkien.
 
Sou livre, sou brisa, sou vento. Sopro do topo daquela colina até o paralelepípedo amarelo-maroto da última rua da cidade. Pago pra entrar, nunca pra sair. Sou pagante, errante e um tanto pagão. Quero o mundo agora e o que quero, quero pra já. Pois, pagante que sou, não espero por qualquer pagão errante, mesmo que pagante. Mesmo que sopre do topo da colina até o paralelepípedo amarelo-maroto da última rua da cidade. Mesmo que seja livre, brisa ou vento.

A não ser que queira o mundo e queira agora. Pois, pagante que sou, pago pra entrar, nunca pra sair.

PS: Quando terminei de escrever o texto, imediatamente me veio à cabeça, ninguém menos que o venerável Tom Bombadil (vale a pena conhecê-lo). Não me pergunte o porquê, apenas veio. Cantando, dançando e saltando as colinas como a brisa que sopra... Ah! Taí o porquê! Entenderam?

Abraços!

6 comentários:

Dan disse...

nossa! que bom que lembrou do blog. eu sempre me lembro daqui, sinto falta!

não some assim não!!
rs

grande abraço

Lobo disse...

Não consigo twitter. É muito pouco caracter pra mim hahaha.

Para isso existem os blogs mesmo. XD

Apareça!

Um beijo!

Maryanna ( estuda com vc) disse...

Interessante.
Não sabia que vc escrevia
Vc podia ter lembrado das moças do xerox q acham q estão fazendo fazeres e não simplesmente o trabalho delas.rs.
To pensando em fazer um blogg tbm
só pensando

inconstanteblog disse...

Ah... inclassificado [ou inominado?] poeta...

Bom te ver, quando em vez, de volta...

Xêro!

Mari Amorim disse...

Ok, brincalhão!
Já brincou bastante? Enjoou das palavras? Agora é minha vez de usá-las!

Passo com o passo bem apertado pra chegar logo ao espaço desejado.
Mas passo tão desatento, tão apressado que nem tento imprimir ao passo o apreço pelo caminho passado.
O traço, a traça, o baço, a cabaça, o braço que abraça e o passo ocupam um espaço.
Mas não o espaço onde tenho que chegar.
Se chego e se deixo, tudo que mexo se transforma em sobejo.
E se o sobejo não for esboço, lá vou eu apertar e apressar meu passo para chegar em outro espaço...

Pronto! Já brinquei um pouquinho.
Beijos Dr. House! Inté.

B. disse...

não escreves a quase um mês!

*escrevi sobre um curta que assisti hoje, acho que você iria gostar dele, assista quando tiver tempo - se quiser, é claro! -

Ah, o texto com o link está no osanjosestãomortos.blogspot.com

paz!