quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Que Fosse Simples Assim

Como um baralhado de velhinhos no fim de semana.


Queria não ter que ver tanta coisa.
Queria nunca ter visto tanta coisa.
Queria não ter que ouvir tanta coisa.
Queria nunca ter ouvido tanta coisa.
Queria não ter que fazer tanta coisa.
Queria nunca ter feito tanta coisa.
Queria conseguir esquecer tanta coisa.
Queria nunca ter sabido tanta coisa.

Queria que fosse simples assim
Como um baralhado de velhinhos no fim de semana.

Hoje é assim que eu estou: cansado, surdo, mudo, cego, vazio. Vazio, essa é a palavra. Hoje eu não sinto nada. Nada me incomoda, atinge, inspira, preenche, agrada ou estimula. Daí esse post, tão vazio quanto eu estou, fruto de meu estado inerte e inatingível, alheio a tudo e a todos. Seco. Sem inspiração.
Estar assim não é de todo ruim, estar assim vai fazer com que eu saiba o que é estar melhor, vai fazer com que eu reconheça meus estados, com que eu saiba como estou, quando e como poderei estar depois. Vai fazer com que eu saiba que eles mudam. Vai fazer com que eu mude.

4 comentários:

Mari Amorim disse...

Homenzinho, homenzinho... Quem o vê assim, vazio, até acredita.
Mas, é possível ficarmos assim? Vazios por completo? Entendo o que diz, porque já me senti desse jeito. E convenhamos, é um saco!
Mas deixa de tanta modéstia.
Até que p/ um sujeito sem inspiração você filosofou bastante...
Beijos, inté!

William Garibaldi disse...

Eu estou exatamente assim hoje... no: "queira não ver tanto, não sentir tanto, não ouvir tanto..."

( Tua poesia nua e crua percebe... pura )

Lobo disse...

Acredito que as coisas sejam sempre muito simples... nós que complicamos.

E não sentir nada está entre as melhores sensações que existem...

Um beijo!

inconstanteblog disse...

Não sei lidar muito bem com meus vazios e silêncios. Eles incomodam um pouco. Me cheiram a desperdício. Mas dó no "durante".

No depois, sempre fica claro como foram válidos, como eu precisava deles para saber que tudo deve continuar como antes ou que a mudança, mais que iminente, é necessária.