quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

O Homem Invisível


Na soleira da porta, nenhuma sombra aparece. A porta abre, fecha e os sapatos ficam na entrada. Na cozinha, a comida fria volta ao fogo, esquenta e alimenta. A louça descansa no fundo da pia, enquanto a luz do corredor acende e as escadas rangem. A porta do banheiro abre, fecha e tranca. O chuveiro liga e derrama água por vinte minutos. A toalha envolve e seca. Pingos d'água formam um rastro que leva ao quarto. A toalha fica pendurada e o pijama sai da gaveta e veste. A luz apaga e o colchão afunda sob o peso cansado. A coberta cobre e a luz da lua entra pela janela. Iluminando o cômodo vazio, onde ninguém dorme.

O homem invisível acredita ser a reação das ações, o efeito das causas e a conseqüência dos atos alheios. As coisas acontecem a sua volta e ele não é responsável por nenhuma delas. Pelo contrário, as coisas é que são responsáveis pelo que ele é, pelo que ele se tornou e pelo que ele faz. Ou melhor, não faz. Pois são as coisas que fazem.

7 comentários:

Mari Amorim disse...

Oh que homenzinho... Escrevendo assim, desse jeito maravilhoso! Vou levar p/ casa!
Agora o homem invisível deixa lá dormindo, que dele eu não quero nem o sorriso. Só as coisas. rsrsrs
Beijitos! Inté!

William Garibaldi disse...

Que bela construção de texto Warehouser!
Vamos combinar uma coisa!
Eu elogio e vc escreve! Rissss
Poesia Pura...

Mas EU VEJO você Warehourer!
Irresistível não lembrar de Abba aqui neste momento romântico;
" I would, my friend, Fernando..."
RSSSS Verdade!

E para tanto te convido a participar de um Desafio no meu Blog! vai lá ver! Fica à vontade pra não topar!
Abraço!

Lobo disse...

Não é? Se for assim, a culpa é da conjuntura cósmica sempre. Culpar o que não existe é muito fácil XD.

Dan disse...

que delícia poder estar aqui de novo!
:)

inconstanteblog disse...

Já declarei no meu blog minha paixão pelas palavras.

E que belo presente recebo neste seu post! Acho que eu jamais faria algo assim... Texto lindo, encantador, muito bem construído!

Parabéns!

Anônimo disse...

Gostei do estilo, da brincadeira com as letras. Me fez lembrar de um documentario que fala sobre palavras
tomando o lugar das pessoas ... Enfim Parabéns

GENTILEZA GERA GENTILEZA

Anônimo disse...

Humm..qtos elogios, não?Cabeção!